Guerras de gangues de jovens assustam moradores da região em torno de Brasília

Unknown | 13:08:00 | 0 comentários


 Uma guerra entre gangues tem assustado moradores da região em torno de Brasília. São jovens envolvidos em crimes violentíssimos.

Uma cidade assustada com a violência. Em menos de 24 horas, quatro jovens foram assassinados em Planaltina, na periferia de Brasília, na semana passada.

“Precisa de mais policiamento, mais investimento na segurança que a cidade está abandonada”,  reclama o vendedor de automóveis Bruno de Souza Silva.

A polícia suspeita que esses crimes estejam relacionados a brigas de gangues.

Uma das cidades mais violentas do Distrito Federal, Ceilândia, onde 140 pessoas foram assassinadas até outubro deste ano, recebe influencia de Águas Lindas De Goiás, que fica bem pertinho, e que é um dos 70 municípios mais violentos do Brasil, de acordo com uma pesquisa do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos.

Foi na região de Águas Lindas de Goiás que o pai de Sandra e Alexandre foi morto e queimado, dentro de casa, na semana passada. Até hoje, o corpo não foi identificado pelo IML porque parte da Polícia Civil de Goiás está em greve há mais de 60 dias.

“Chocante. A gente está fragilizado com a dor, com a ineficiência do estado”, diz o servidor público Alexandre Pereira Pinto.

Em todo o Distrito Federal, a Secretaria de Segurança Pública registrou 551 homicídios até outubro.

Na Região Metropolitana do Distrito Federal, o número foi ainda maior: 586 assassinatos no mesmo período.

Das 19 cidades goianas da chamada região do Entorno de Brasília, nove preocupam pelo alto índice de violência.

O Chefe de Gabinete de Gestão de Segurança do Entorno, Efigênio de Almeida, reconhece que o índice de criminalidade na região é preocupante e diz que existem 3 mil mandados para prender criminosos – a maioria de assassinos – que ainda não foram cumpridos por falta de vagas nas prisões.

“O criminoso que pratica o crime em Brasília é o mesmo que pratica no Entorno. Por isso que nós estamos buscando através de uma cooperação soluções junto de uma fiscalização mais eficiente com o semiaberto, que ele tem a responsabilidade de 40% dos crimes que são praticados”, afirma Almeida.



Fonte e vídeo: Bom dia Brasil





Categoria:

Espalhe por aí

0 comentários