Secretário de Saúde garante que não há surto de Meningite em Águas Lindas

Unknown | 11:14:00 | 0 comentários

         
      
Dois casos de Meningite em Águas Lindas foi confirmado. Segundo as informações o primeiro caso correu no setor Laranjeiras e o segundo caso ocorreu no setor 09.


No caso do Setor Laranjeiras a criança adquiriu o vírus porém foi hospitalizada a tempo e já está em casa.

No segundo caso infelizmente Matheus Alves Varjão de 7 anos morador do setor 09 não teve a mesma sorte e veio a falecer na madrugada do dia 21/01 no Hospital de Brazlândia DF.

Segundo o relato da mãe Simone Alves Varjão, Matheus amanheceu na segunda-feira vomitando e com febre alta, ela levou o filho ao Hospital Bom Jesus onde foi medicado e a médica que o atendeu não conseguiu diagnosticar que o menino estava com os sintomas da Meningite Meningocócica ou Meningococcemia muitas vezes não são diagnosticadas porque os primeiros sintomas se parecem com os de uma gripe, como dor de cabeça, febre e náusea.

Matheus voltou para a casa e não melhorando seus pais o levaram para o Hospital de Brazlândia onde veio a falecer na madrugada de terça-feira.

Nossa equipe procurou a secretária de saúde para pedir explicações sobre os casos ocorridos e o secretário Joezer Paiva falou a nossa equipe que são casos isolados e não tem surto de Meningite na cidade e que tomou todas as providências nesses casos.

Mais alertou:

Os sintomas dessa doença nas crianças pequenas de até 3 anos nem sempre são presentes ou podem ser difíceis de detectar os sintomas são: vômitos, manchas vermelhas no corpo, recusa a comida, moleira inchada, fica muito inquieta e não se acalma.

Em crianças mais velhas, adolescentes e adultos, a meningite pode causar sintomas semelhantes aos da gripe como dor muscular e diarreia, convulsões e rigidez na nuca.

Lembrando que a Meningite Meningocócica ou Meningococcemia são doenças que progridem rápido. Embora os primeiros sintomas pareçam com os de uma gripe, elas podem matar em 24 a 48 horas após as primeiras manifestações, podem ser difíceis de identificar, e as vezes são diagnosticadas tarde demais. Mesmo com tratamento adequado, cerca de 1 em 10 pessoas que contraiu essa doença morre e os pacientes que sobrevivem podem sofrer consequências graves como por exemplo: Perda de braços ou pernas, perda de audição e lesão cerebral que foi o caso do menino Matheus Alves.

Foto: Genildo Macedo / TV CMN

Viu algum erro nessa matéria ? Nos ajude.




Categoria:

Espalhe por aí

0 comentários