Mistério em Águas Lindas de Goiás

Unknown | 18:30:00 | 0 comentários



Ontem por volta das 7horas da manhã, um idoso, foi encontrado morto em sua residência em Águas Bonita I. O fato mais uma vez foi tratado como morte natural, mas segundo informação de parente da vítima, Joel Cabral de 75 anos, bombeiro aposentado, estava com um ferimento no rosto muito parecido com uma perfuração de tiro.

Depois da informação passada, a polícia foi chamada e resolverão chamar a perícia juntamente com o IML para recolher o corpo da vítima e segundo informação, Joel era separado, porém há dois anos estava se relacionando com uma jovem de 28 e caso for confirmado que o idoso foi assassinado, ela será a principal suspeita, pois alguns meses atrás a informação é que a família do idoso procurou a polícia civil para denunciar a jovem por maus tratos e nenhuma providência foi tomada por parte das autoridades.

A equipe da TV CMN procurou saber do fato e assim que foi informado entramos em contato com a Polícia Militar e com a Civil, mas não deram maiores detalhes sobre o caso. A imprensa de Brasília também ligou para a nossa redação em busca de detalhes já que tinha ligado para a polícia da cidade e foram informados pelos próprios policiais que não estaria sabendo de morte alguma.

Por qual motivo esconder os fatos como esse que aconteceu? Agora cabe a perícia da polícia civil investigar se a morte do idoso foi natural ou se foi assassinado já que parente denunciou o fato na delegacia da cidade e nada foi resolvido. Muita gente, denuncia que pessoas morrem dentro de casa e o município não tem um serviço de SVO (Serviço de Verificação de Óbito) que tem em várias cidades quando uma pessoa morre de morte natural e tem que ser acionada para saber se a pessoa foi à óbito natural ou se foi assassinada no local. Aqui em Águas Lindas, apenas o SAMU ou os Bombeiros vão até a residência dessas pessoas e verificam se a pessoa está morta ou não, caso eles desconfiem que a vítima esteja com sinais de violência acionam a polícia, mas nem sempre eles vão ao local e as funerárias da cidade é quem correm atrás do prejuízo.

Agora fica mais outra pergunta; por quer o motivo a polícia não quis falar nada desse casso para a imprensa de Brasília e para a imprensa local? A nossa equipe entrou em contato com o delegado Dr. Fernando Gama e o mesmo falou que quem estava no caso era o Dr. Cleber, resta aguardar o desfecho desse fato.

Para quem tem um parente que não mora com a família e ficou sabendo que ele morreu de morte natural, desconfie, e chame a polícia e a perícia, nem tudo é o que se parece ser.

Categoria: , ,

Espalhe por aí

0 comentários