Preso em Águas Lindas suspeito de matar sobrinho de ex-companheira por vingança, no DF

Gil Silva | 10:48:00 | 0 comentários

 Jovem, de 19 anos, foi assassinado em janeiro, no Setor Norte da Estrutural. Suspeito estava foragido e acabou sendo encontrado em Águas Lindas de Goiás, na tarde de quinta-feira (25).



Um homem, de 36 anos, foi preso suspeito de matar o sobrinho da ex-companheira para se vingar pelo término do relacionamento. Segundo a polícia, um dia antes do crime, ele chegou a ir armado com um revólver até a casa da mãe da ex-mulher para tentar levá-la de volta para casa, mas ela não estava.

Por vingança, o sobrinho da mulher, de 19 anos, foi assassinado no dia 18 de janeiro, no Setor Norte da Estrutural. A prisão do suspeito ocorreu na última quinta-feira (25) em Águas Lindas de Goiás.

O caso foi investigado pela 8ª DP (SIA/Estrutural). O delegado chefe da unidade, Rodrigo Bonach, contou que a família da ex-companheira do suspeito percebeu as agressões e passou a protegê-la.



"Ela vivia um relacionamento abusivo e era ameaçada. Os familiares queriam poupá-la do contato dele com ela", diz o delegado.

Segundo a polícia, depois que o agressor foi até a casa da mãe da ex-companheira, o sobrinho, de 19 anos, e o irmão dela, de 32, o seguiram. Em momento de descuido, eles pegaram a arma do suspeito e tiraram as munições.

Em seguida, houve uma discussão entre os três, "e chegaram a trocar empurrões", diz a investigação. Ainda de acordo com os policiais, na manhã seguinte, o homem voltou a procurar a ex-mulher na casa dela e, como não a encontrou, invadiu o local e atirou contra o sobrinho, que conseguiu fugir pelo telhado.

O homem estava acompanhado de outros dois adolescentes. As testemunhas disseram que eles foram até a casa da ex-sogra, onde atiraram contra o irmão da ex-companheira do homem, mas os tiros acertaram o portão.

"Assim que deixou o local, o acusado encontrou o sobrinho que havia fugido pelo telhado e atirou várias vezes. O rapaz morreu no local", disseram os policiais.

O agressor já tinha passagem por porte ilegal de arma de fogo e também pela Lei Maria da Penha, por violência contra uma outra mulher. Agora, ele vai responder pelo crime de homicídio, com pena que pode chegar a 30 anos de prisão.

Categoria:

Espalhe por aí

0 comentários