Juiz “vira babá” e brinca com criança durante júri no Entorno do DF

Gil Silva | 12:35:00 | 0 comentários



Presidente de júri popular em Águas Lindas de Goiás, Felipe Barbosa acolheu garota para que ela não prestasse atenção ao depoimento da avó

Criativa e de sorriso largo, uma menina de 4 anos ganhou a cena em um julgamento sobre homicídio na comarca de Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (DF), na sexta-feira (11/6). Conhecido pelo seu perfil humanitário, o juiz que presidiu a sessão convidou a criança para brincar, desenhar, colorir e ver vídeos no celular com ele, para que ela não prestasse atenção ao depoimento da avó como testemunha do crime.

Na magistratura desde 2013, o juiz Felipe Morais Barbosa contou ao Metrópoles que se preocupou com a criança, Isadora Rodrigues da Silva, logo que ela chegou ao júri popular acompanhada da avó, a comerciante Cláudia da Silva Carvalho, de 48 anos, testemunha fundamental do caso.

Cláudia levou a criança para o fórum porque cuida da neta durante o dia, enquanto os pais trabalham. O julgamento começou às 10h, antes do horário de expediente do Judiciário goiano, que funciona das 12h às 19h. Por isso, não havia servidor para cuidar da menina, que estava agarrada à avó durante todo o tempo.


“Fui até a Isadora e falei ‘vamos sentar com o tio’, ficar desenhando”, relatou o magistrado. “Assim que ela se sentou para desenhar comigo, o depoimento da avó começou”, acrescenta Barbosa, que recebeu com bastante surpresa a repercussão de sua atitude nas redes sociais.

À mesa da Justiça

Sentada do lado direito do juiz, a criança, vestida com conjunto, máscara e laço rosas, concentrou-se nos desenhos. Segundo o magistrado, ela nem prestou atenção às respostas que a avó repassou, durante o depoimento, ao representante do Ministério Público de Goiás e ao advogado.

“Tribunal do júri não é um ambiente leve e indicado para crianças, mas a realidade é mais complexa. Em tempos de pandemia, uma testemunha fundamental foi obrigada a levar a neta, que não queria ficar longe da avó e também não tinha uma servidora no fórum para tentar entretê-la”, escreveu o juiz, nas redes sociais.


A menina criou uma sequência de desenhos enquanto a avó prestou depoimento, durante quase uma hora. “Uma doçura”, afirmou o juiz, em imagem que publicou na internet para registrar o momento ao lado da criança.

Categoria:

Espalhe por aí

0 comentários