ASSALTANTE TROCA TIROS COM POLÍCIA E MORRE BALEADO

Gusttavo Macedo | 16:22:00 | 0 comentários



Quando em patrulhamento por uma área com grande incidência  roubos, uma equipe policial tomou conhecimento que a poucos minutos dois indivíduos haviam realizado um assalto a mão armada nas proximidades. De pronto, a equipe iniciou uma varredura nas redondezas com o intuito de conter os delinquentes. Momentos depois de  intensificar o patrulhamento na área, a equipe avistou um indivíduo passando correndo na frente da viatura, o que fez os policiais iniciarem um acompanhamento para averiguar a situação. 

O indivíduo ao perceber que estava sendo seguido, afogentou-se entrando em um terreno baldio, sendo  visto em cima de um muro... nesse momento a equipe ordenou que o elemento descesse e se entregasse, mas empunhando uma arma de fogo, o meliante disparou  contra os policiais e, em seguida

 pulou o muro  embrenhando numa área de mata.

Os policiais realizaram o cerco na área de mata, sendo surpreendidos com outro disparo de arma de fogo, o que levou a equipe a revidar a injusta agressão. O indivíduo foi a alvejado. Constatando a neutralização da ação do individuo, a equipe solicitou apoio médico. O indivíduo foi socorrido ao hospital ainda com vida, mas não resistiu ao ferimento, vindo a óbito. Posteriormenteao fato, os políciais conseguiram identificar o indivíduo, que é um velho conhecido da polícia,  sendo ele e o comparsa autores do assalto  ocorrido horas antes. Constatando ainda, que o mesmo possuía uma ficha policial com diversas crimes. Também, que no dia anterior, o meliante havia efetuado um roubo nessa mesma região, tendo agredido a vítima com uma arma de fogo. Após o ocorrido moradores do setor, relataram às equipes polícias que depois da ação não ouviram mais notícias de roubo na região.

 

COMENTÁRIO DO REPÓRTER:

Os policiais deram a chance para o elemento se entragar, mas ele fez a escolha errada.

Trocar tiros com a polícia é  caixão e vela preta, CPF cancelado e passagem para outra,esfera.

Carlos Leal, sem papas na língua.


Por Carlos Leal 

MTbE/DF 8947

Categoria:

Espalhe por aí

0 comentários